CONDIÇÕES CLIMÁTICAS E LONGEVIDADE
NÚMERO 8 – SETEMBRO 2000 / MARÇO DE 2001 – ANO 30
SUPLEMENTO DA FOLHA CRIACIONISTA NÚMERO 63/64

 

OS LIMITES DA LONGEVIDADE

Os efeitos possíveis de uma alteração catastrófica do clima terrestre – tal como a ocorrida por ocasião do dilúvio bíblico – na duração da vida humana, podem ser inferidos pela análise dos processos degenerativos observados na natureza, como por exemploos de radiações ionizantes e não-ionizantes, e os de natureza mecânica e elétrica apresentados anteriormente.

Para caracterizar a existência de degradação da longevidade humana a partir da ocorrência do dilúvio universal relatado no texto bíblico, pode-se organizar o quadro seguinte, no qual são indicadas as idades (em anos) atingidas pelos patriarcas em sucessivas gerações, desde Adão:
Nascidos posteriormente ao dilúvio
Geração
Patriarca
Idade
Referência bíblica
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23

33
Arfaxade
Salá
Eber
Pelegue
Reú
Serugue
Naor
Terá
Abraão
Isaque
Jacó
José

Davi
438
433
464
239
239
230
148
205
175
180
147
110

70
Gên. 11:12-13
Gên. 11:14-15
Gên. 11:16-17
Gên. 11:18-19
Gên. 11:20-21
Gên. 11:22-23
Gên. 11:24-25
Gên. 11:32
Gên. 25:7
Gên. 35:28
Gên. 47:28
Gên. 50:26

Sam. 5:4
Limite assintótico 70 / 80 Salmo 90:10
Nascidos anteriormente ao dilúvio
Geração
Patriarca
Idade
Referência bíblica
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
Adão
Sete
Enos
Cainã
Maalelel
Jerede
Enoque
Matusalém
Lameque
Noé
Sem
930
912
905
910
895
962
365*
969
777
950
600
Gên. 5:5
Gên. 5:8
Gên. 5:11
Gên. 5:14
Gên. 5:17
Gên. 5:20
Gên. 5:23
Gên. 5:27
Gên. 5:31
Gên. 9:29
Gên. 11:10-11

(*) Não sofreu a morte – foi trasladado.

 

A LONGEVIDADE DOS PATRIARCAS BÍBLICOS

ESTUDO DE UM PROCESSO DE DECAIMENTO

A partir dos dados apresentados no quadro referente ao tópico “Os Limites da Longevidade”, constante da página anterior, pode-se construir um gráfico da variação da longevidade dos patriarcas bíblicos em função das suas gerações sucessivas. Para isso poderá ser utilizada a estrutura quadriculada mostrada abaixo, com indicação dos valores da longevidade nas ordenadas, e do número das gerações nas abscissas. Tente por si mesmo construir esse gráfico!

Ficam então claras duas regiões distintas caracterizadas no gráfico obtido. A primeira corresponde a um termo médio da longevidade igual a 929 anos, para o período que cobre até a décima geração dos patriarcas. A segunda, a uma curva exponencial decrescente, cuja expressão pode ser calculada como sendo L = 929 e-g/244 , onde L é a longevidade em anos, e g o número de ordem da geração correspondente, contada a partir da ocorrência do dilúvio.

Longevidade (anos)

Número de ordem das gerações a partir de Adão

 

Formato da curva de decaimento da longevidade dos patriarcas

ALGUMAS CONCLUSÕES

Dentre as várias conclusões que podem ser deduzidas do estudo do processo de decaimento da longevidade dos patriarcas bíblicos, ressaltam as seguintes:

· A diminuição da longevidade dos patriarcas bíblicos é um fenômeno de decaimento que se relaciona com os processos de degradação resultantes de significativa alteração climática que deve ter ocorrido após o dilúvio, que devem ter permitido a atuação de radiações ionizantes e não-ionizantes deletérias, de forma intensa, sobre a vida na superfície da Terra.

· O decaimento da longevidade deve ter mantido correlação com outros processos similares que afetaram também outras características físicas e mentais do ser humano, como por exemplo estatura, força física, saúde, habilidades artesanais e fabrís, acuidade, etc.

· As numerosas tradições de diferentes povos, no mundo todo, apresentam elevado grau de consistência com o relato bíblico não só no que concerne à questão da longevidade, como também à estatura e força física e mental dos antigos.

     


 

 PARTE 2

PARTE 4